quarta-feira, novembro 08, 2017

ENDODONTIA - CARLOS ROBERTO BERGER E COLABORADORES

VENDAS : Vendas@quintessencesitora.com












sexta-feira, outubro 27, 2017

PEC – PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

26/10/2017
LOCAL: SEDE DA EQUIPE ENDOSESSÃOÚNICA
TEMÁRIO: USO DE ANTIBIÓTICOS NA ENDODONTIA E CRITÉRIOS DE SUCESSO


1. Inicialmente, foi apresentado uma introdução relembrando as características da cavidade pulpar e a importância de seu selamento através de uma efetiva obturação e de uma correta blindagem da câmara coronária.
2. Houve uma apresentação com o panorama mundial do uso abusivo e sem critério dos antibióticos sistêmicos na clínica odontológica por Guilherme Rodrigues. 
3. Discussão sobre quando o antibiótico sistêmico realmente é necessário e de quando sua utilização poderia ser evitada.
4. Importância de saber qual medicamento está sendo utilizado, para qual finalidade, seus reais efeitos sobre a doença e seus possíveis efeitos colaterais.
5. Foi discutido a endodontia sob o aspecto “critérios de sucesso”, sob orientação de Marko Nishioka. É um assunto muito amplo, complexo, com vários pontos de vista, onde ainda hoje não é estabelecido o que é sucesso e o que é insucesso.
6. Os critérios de avaliação quanto ao sucesso podem ser clínicos (sinais e sintomas), microscópicos (histopatológicos - histomicrobiológicos) imaginológicos (radiográficos e tomográficos)
7. Houve discussão com foco na tomografia e sua real importância, tanto no planejamento clínico, quanto nas proservações dos casos clínicos.
8. Após os debates, o prof. Alex Otani, membro e representante do INTERNATIONAL COLLEGE OF DENTISTS concedeu entrega do certificado de homenagem à Carla Zillig Matias que foi reconhecida como FELLOW OF THE INTERNATIONAL COLLEGE OF DENTISTS.

VAMOS NOS ENCONTRAR NO SBENDO 2017?






segunda-feira, outubro 23, 2017

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - FAOA - APCD

Curso de Especialização em Endodontia - FAOA - APCD - Turma 2016- Equipe EndoSessãoÚnica Professora Convidada Dra. Débora Parra Sellera. Tema MICROSCOPIA EM ENDODONTIA. Data: 20-10-2017.









sexta-feira, outubro 20, 2017

BACTÉRIAS DA BOCA PODEM AGREDIR O INTESTINO




FONTE - FOLHA DE SÃO PAULO - CADERNO CIÊNCIA - 20/10/2017

TODA TEORIA PRECISA DE PRÁTICA. TODA PRÁTICA PRECISA DE TEORIA.



 Se a prática precisa da teoria, a teoria precisa da prática. Pesquisas científicas (metanálises, estudos clínicos randomizados, longitudinais, transversais, prospectivos, retrospectivos....etc...) sem a prática (comprovação clínica) não tem validade científica. Lembrando que os dois primeiros princípios das evidências são: 1. Princípio da Humildade. 2. Princípio da Hipótese Nula. Saudações de amizade.

CONVITE A REFLEXÃO

 
 Modo de ação dos antibióticos - infograma simplificado - Principio - ESSENCIALISMO 


quinta-feira, outubro 19, 2017

TEMAS PARA REFLEXÃO E DISCUSSÃO




-Aluna do curso de especialização da FAOA(faculdade de odontologia da APCD)-PERGUNTA : Paciente relatou que fez uma tratamento Endo há mais ou menos 2 anos atrás. Agora apresenta dor e pontadas no dente. Com principio de inchaço no rosto. Disse tbm que quando finalizou o canal demorou um tempo parar restaurar ( ficou um tempo com o cotozol).Essa foi a radiografia que me mandou.( Não ajudou muito) Aguardando a paciente para tirar uma nova.
-Ruy Hizatugu - RESPOSTA : Faça assim:
1. Tire uma nova radiografia.
2. Anestesia.
3. Remova cuidadosamente as obturações. Todas.
4. Faça uma cuidadosa reintrumentacão. Simples e cuidadosa
5. Seque os canais e transpasse o forame apical com uma lima manual, cuidadosamente até obter hemorragia.
Hemorragia é a chave do êxito do problema apresentado. É fundamental. A biologia celular e molecular explica . É fácil entender. Depois alguém explica.
6. Seque os canais com cones de papel.
Sempre seca. Se não secar é falha técnica. A biologia explica claramente.
7. Prove os cones de guta percha. Precisam ser travados 1 a 1.5 mm. do forame apical.
A prova é realizada com radiografias. Não tenha pressa.
8. Obture com o cimento endodôntico que você tem na gaveta. É ótimo Qualquer um serve. Pouco importa o cimento, o cone, a lima, os complementos, as perfumarias dos livros. Importante mesmo é limpar bem. Obturar bem. Selar bem. O resto é teoria feita no papel. A clínica real, verdadeira é aquela praticada com o paciente na cadeira do dentista. Paciente com suas complexidades, suas neuras e inúmeros problemas. Mas ele é e deve ser ouvido e respeitado. Ele é o proprietário
9. Se tiver pus, edema, flutuação, faço uma fístula artificial. Basta penetrar/atravessar via mucosa até atingir o sítio da inflamação com uma ponta exploradora afiada. Penetre até sangrar. Não precisa incisão nem suturar.
Medicação: Evitar antibiótico. Decadron 4 mg. 1 antes. 1 após 24 horas. 1 após 48 horas. Analgésico -
Doril. "Tomou Doril a dor sumiu."
A resposta acima pode ser contestada, criticada, e comentada neste blog. Todo comentário sera bem vindo porque o objetivo é compartilhar informações."INFORMAÇÃO NÃO É CONHECIMENTO. CONHECIMENTO NÃO É SABEDORIA".


terça-feira, outubro 17, 2017

PRÓXIMOS CURSOS - 2018











sexta-feira, outubro 13, 2017

SESSÃO ÚNICA



Paciente 81 anos de idade – atendido em 10-12- 1982 – foram tratados endodonticamente 6 dentes em uma única sessão – Todos os dentes foram tratados no mesmo dia. Dentes tratados: 11, 12, 21, 22, 34 e 37. Em 23-3-1983 o paciente retornou para tratamento do dente 47 e retornou novamente em 21-10- 1983 para tratamento do dente 38. 
Foram usadas Limas manuais, Alargadores e Limas tipo Kerr e tipo Hedstroem. Irrigação com Hipoclorito de Sódio.
Os dentes 47 e 21 se apresentaram com necrose e lesões periapicais. As obturações foram realizadas com cones de guta percha e cimento de Rickert pela técnica de condensação lateral. Radiografias periapicais convencionais.
Observações: 1. Observar os pinos/núcleos metálicos fundidos em ouro e cimentados com cimento fosfato de zinco. São ferulizados (estojados) e mais curtos em relação aos padrões atuais. 2. Ao longo de muitos anos de monitoramento de 40 a 60 anos nota-se que as obturações apresentam-se mais curtas (provavelmente de vido a reabsorções das obturações ao longo de muitos anos). 3. Chama a atenção os dentes 43 e 44 tratados posteriormente. Verificar o limite apical do 43 e reabsorção da obturação no 44. 4. No dente 47 é interessante observar a reparação apical nas duas raizes e o aparecimento de lesão de furca ao longo de 35 anos de follow up. 5. Observar no 37 e 36 a modelagem “conservadora” e a instalação de núcleo metálico fundido em ouro sem pino com aproveitamento do remanescente coronário.
Comentários: Mesmo após 60 anos de atividade clinica, praticando exclusivamente endodontia, com cerca de aproximadamente 55 mil casos catalogados amadoristicamente (veja fotos da logística) é muito difícil poder afirmar qual a técnica ideal para se obter êxito nos tratamentos.
Técnica manual, rotatória, oscilatória, reciprocante. O uso de instrumentos mecanizados facilitaram a endodontia. Sobre os índices de sucesso talvez não seria prudente tirar conclusões. As mesmas ponderações poderiam ser endereçadas às inúmeras ferramentas introduzidas na endodontia contemporânea. Facilitam muito as manobras operatórias, tornando a endodontia mais fácil e interessante. Todavia não se sabe se tem influencia decisiva nos resultados clínicos, microscópicos e imaginológicos. Temos muitas ideias para serem discutidas. Dentre elas, se Brynolf afirmou que apenas 3% dos dentes tratados endodonticamente se apresentam sem inflamação (97% com inflamação) e se muitos tratamento de periodontites apicais de grande magnitude se apresentam reparadas clinicamente e radiograficamente, mas com leves imagens hipodensas nas tomografias computadorizadas, qual seria a conduta do profissional que milita nos consultórios odontológicos?
Overdiagnosis. Overtreatment. Choosing Wisely são mantras que os membros deste seleto grupo de endodontistas seguem com muito equilíbrio e exacerbado entusiasmo. VAMOS NOS ENCONTRAR NO SBENDO FBE 2017?